Desde 2006 o dia 21/03 ganhou novo significado. A data é para lembrar a trissomia do cromossomo 21, conhecida como Síndrome de Down, que atinge cerca de 300 mil indivíduos.

São crianças e adultos que merecem respeito, garantia de direitos e oportunidades de inclusão. Pessoas com algumas limitações, e muitas potencialidades.

- Elas têm condições de participar de qualquer atividade, basta que se respeite o tempo delas. A retribuição é um carinho enorme emocionante – disse Olga Kos, vice-presidente do instituto que leva seu nome e desenvolve atividades com três mil crianças, jovens e adultos com algum tipo de deficiência intelectual em São Paulo.

Entre os projetos, a terceira Corrida e Caminhada pela Inclusão, com provas de 5 e 10km de corrida, além de 4km de caminhada, realizada domingo no Pacaembu. Leonardo Arruda, que tem Síndrome de Down, correu tranquilamente os 5km.

- Estou muito mais feliz do que cansado, é muito bom ganhar essa medalha – disse.

Para quem não convive diariamente com pessoas com deficiência, foi uma oportunidade de quebrar tabus, como contou o atleta da seleção olímpica de ginástica, Ângelo Assumpção.

- A inclusão ajuda a combater o preconceito e a desenvolver o ser humano, abraçar essa causa é motivo de muita alegria – disse.

Link para consulta: Globo Esporte